Renault, Nissan e Mitsubishi fazem Aliança que Lidera Vendas em 2018

Renault, Nissan e Mitsubishi fazem Aliança que Lidera Vendas em 2018

Trio de montadoras comercializou 10,7 milhões de automóveis e comerciais leves contra 10,6 milhões do Grupo Volkswagen. Resultado sai em meio ao escândalo da prisão de Ghosn.

Presente no noticiário quase que diariamente, desde a prisão do ex-presidente, Carlos Ghosn, a aliança Renault-Nissan-Mitsubishidivulgou nesta quarta-feira (30) os resultados de 2018. O grupo se manteve como líder mundial em vendas de carros com 10,76 milhões de unidades comercializadas contra 10,6 milhões do Grupo Volkswagen.
Na comparação, foram levados em conta os números de automóveis e comerciais leves (picapes e furgões). Foram descartados os 233 mil caminhões vendidos pela Scania e a MAN, marcas do grupo alemão, já que Renault, Nissan e Mitsubishi não atuam nesse segmento.
A Toyota ainda não divulgou o balanço de 2018, mas já projetava o montante de 10,5 milhões de veículos, o que a deixaria na terceira posição.

A aliança, criada em 1999 por Ghosn, já tinha reivindicado o título de número 1 do mundo em 2017, quando agregou a Mitsubishi. Em relação àquele ano, as vendas cresceram 1,4% em 2018.

Segundo comunicado, 1 em cada 9 automóveis e comerciais leves vendidos no mundo são de uma dessas 3 marcas.
Os maiores mercados do grupo foram a China, os Estados Unidos e a França, nesta ordem. O Brasil foi o oitavo maior, atrás ainda de Japão, Rússia, México e Alemanha.
A alta nas vendas foi atribuída à forte demanda pelo Renault Clio, que é vendido na Europa, Renault Sandero, os SUVs Renault Captur, Nissan X-Trail/Rogue e pelo sedã Nissan Sentra/Sylphy, além dos Mitsubishi Eclipse Cross e Xpander.
A aliança também destacou o crescimento nas vendas de modelos que dividem uma mesma arquitetura, caso do Renault Kwid, disponibilizado em mercados emergentes, como Índia e Brasil, e da picape Nissan Frontier, que também serve de base para modelos da Renault (Alaskan, jà à venda em alguns mercados) e da Mercedes-Benz (a futura Classe X).

As vendas de carros elétricos também aumentaram, em 34%, sobe o ano anterior.

Desempenho das marcas
Individualmente, a Nissan respondeu por pouco mais da metade das vendas do grupo (52%), com 5,6 milhões de carros entregues. Mas o volume foi quase 3% menor do que em 2017.
O maior mercado da marca japonesa é a China, seguida pelos Estados Unidos e o Japão. O Brasil ainda é o oitavo no ranking, abaixo ainda de México, Canadá, Reino Unido e Rússia.
A Renault ficou com 36% das vendas, somando 3,8 milhões de unidades, uma alta de 3,2% sobre 1 ano antes. A maior parte foi comercializada na França, Rússia e Alemanha. O Brasil foi o 5º maior mercado da marca francesa, sendo superado ainda pela China.
As vendas da Mitsubishi somaram 1,2 milhão de unidades, com alta de 18% sobre 2017.



Publicado em: 31/01/2019

48 3281 8189

CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE

 
R. Gen. Liberato Bittencourt, 1475 - 01

MATRIZ NO ESTREITO, EM FLORIANÓPOLIS/SC