Estudo Revela quais Atitudes Devemos Seguir para Encontrar a Felicidade

Estudo Revela quais Atitudes Devemos Seguir para Encontrar a Felicidade

Pesquisa de Harvard desvenda o passo a passo para ser feliz.

Não é Ano Novo, mas o pontapé inicial para você começar uma vida mentalmente mais saudável pode ser dado a qualquer momento. Apesar de não haver fórmula para a felicidade, o estudo da Universidade de Harvard, Study of Adult Development, foi lançado ainda neste ano com o intuito de examinar os fatores que levaram mais de 800 pessoas a se considerarem felizes.
Configurando-se entre um dos mais profundos estudos sobre o desenvolvimento adulto no mundo, a pesquisa analisou amostras populacionais de indivíduos graduados em Harvard perto de década de 1920, homens nascidos na década de 1930 considerados em desvantagem social e mulheres da classe média nascidas próximas ao ano de 1910. Todos os participantes foram avaliados durante o período de seis a oito décadas, a fim de criar uma base da datos rica e tentar encontrar um estilo de vida capaz de proporcionar um felicidade.

Os resultados são apresentados pelo professor universitário George E. Vaillant, no livro Aging Well. Em um compilado de atitudes e hábitos, o modo de ser feliz segundo Harvard se baseia nos seguintes pilares.

Evitar consumo de álcool e fumo
Segundo o estudo, fumar é o maior parâmetro para medir o evelhecimento saudável ou não. O álcool também é considerado, uma vez que o alto consumo é danoso para a saúde física e mental. Dessa forma, indivíduos com hábitos ruins perante as bebidas e o cigarro tendem a se menos felizes, uma vez que as drogas causam efeitos a longo prazo.

Buscar educação

Ao comparar os graduados em Harvard e os indivíduos em posição social desfavorável, os pesquisadores descobriram que as pessoas educadas eram física e pscologicamente mais saudáveis. Mais precisamente, aqueles que haviam frequentado a universidade eram mais saudáveis ao chegar aos 70 anos de idade, independentemente se suas classes sociais, QI, renda e prestígio entre os colegas.

Ter uma infância feliz
Crescer em um ambiente feliz é uma variável que não depende apenas dos indivíduos, mas das pessoas e locais que o cercam. Mas, segundo os pesquisadores, uma criança que se sente amada tem mais chances de se tornar um adulto com renda alta. Além disso, os adolescentes que se adaptam melhor a direferentes lugares e pessoas também tendem a envelhecer mais saudáveis. Porém, uma salvação para os que tiveram a infância difícil se baseia em encontrar um cônjuge ou ter amizades sólidas na fase adulta.

Ser emocionalmente inteligente
É muito fácil dizer que precisamos tomar as rédeas de nossos sentimentos. Difícil é fazer. Mas, segundo os estudiosos de Harvard, uma pessoa que sabe lidar bem com o próximo é mais saudável. Ou seja, aqueles que têm inteligência emocional mais forte são mais felizes. Esse dado não depende de classe social ou até mesmo do QI do invíduo. Além disso, fazer amigos durante todas as fases da vida é importante para envelhecer bem.

Saber lidar com problemas
Muitas vezes, deixamos nos levar pelos problemas corriqueiros. Porém, o estudo descobriu que aqueles que agem de forma imatura diante de conflitos podem enfrentar consequências emocionais a longo prazo.

Saber retribuir
Quando você ajuda o próximo, está fazendo o bem a si mesmo. Essa filosofia é pregada pelos especialistas de Harvard, que descobriram que homens e mulheres têm chances seis vezes maiores de serem felizes quando prestam apoio às pessoas a seu redor.


Publicado em: 16/09/2019

48 3281 8189

CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CLIENTE

 
R. Gen. Liberato Bittencourt, 1475 - 01

MATRIZ NO ESTREITO, EM FLORIANÓPOLIS/SC